22 de fev de 2017

{Resenha} A Máscara da Morte Rubra – Edgar Allan Poe

Olá, meus amores. Tudo bem com vocês? Hoje estou aqui para falar sobre o curioso e intrigante conto A Máscara da Morte Rubra ("The Masque of the Red Death"). Ele foi publicado originalmente em 1842 e incluído no livro Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe.  A obra, como muitos outros contos de Poe, possui um profundo ar de horror e mistério, e está repleto de mensagens subliminares.

No princípio do conto, o narrador nos apresenta à Morte Rubra. Esta durante anos está a devastar o país com sua morte rápida e sangrenta. Logo o Príncipe Prospero entra em cena. Um homem extremamente egoísta e extravagante. Este convoca seus mil amigos mais próximos e saudáveis, escolhidos dentre os fidalgos e damas da corte, para viver junto dele em uma extensa propriedade protegida e isolada. Desse modo, eles estariam livres da epidemia, vivendo com tudo do bom e do melhor enquanto milhares morriam do lado de fora.
A ideia central e abstrata da estória gira em torno de uma batalha entre a morte e a vida. O conto é uma verdadeira disputa entre a peste terrível e implacável Morte Rubra e o príncipe Prospero.

A Morte Rubra disfarçada

O conto mostra uma concepção fatalista da vida e uma concepção pessimista dos homens. Quanto a esta, a estória trás a crítica social de que a humanidade – principalmente a parte mais favorecida da população, que no conto é representada pelo príncipe Prospero e seus amigos – é extremamente egoísta e perdulária. Quanto a aquela, o conto carrega o ponto de vista moralizador de que ninguém, nem mesmo o mais rico e poderoso dos homens, pode adiar o momento da morte, esta vem quando deseja e não há quem possa combatê-la. Ela é sorrateira e esperta, não se pode enganá-la ou fugir da mesma. Ela chega para todos.

Ilustração feita por Harry Clarke, 1919.

A estória desperta em nós a possibilidade de ponderação a respeito de como humanidade pode ser desumana e egocêntrica em determinadas situações de desespero e medo. O conto nos convida à reflexão sobre o inevitável destino trágico que cerca a todos e que sempre está a espreita, esperando apenas o momento oportuno para entrar em ação, a fatal e temível morte.
Para quem se interessou pela estória, o livro Histórias Extraordinárias está disponível para a compra nos sites Americanas, Amazon e Submarino.
E ai? Se interessou pelo conto? 
Já leu? O que achou?
Comente se gostou do post.
Obrigada pelo seu tempo. Beijos, Jess.

12 comentários:

  1. Oi
    nem conhecia o conto, mas já vi falarem do autor.
    As obras dele parecem ser um pouco obscuras.

    https://momentocrivelli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Denise. Tudo bem? Leia, as obras dele são muito boas. Vale a pena conhecer. Obrigada pelo comentário.
      Beijos.

      Excluir
  2. Poe foi um escritor fantástico! Eu conheço poucos contos dele, conheço mais poesias e pensamentos, sabe? Mesmo assim o admiro muito. Amei a resenha! Puxa! É muito bom ler sobre coisas diferentes e com um bom referencial. Show!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Miss. Tudo bem? Com certeza, ele era incrível e deixou muitos bons trabalhos antes de partir. Muito obrigada <3. Fico feliz que tenha gostado. Beijos.

      Excluir
  3. Nunca li esse conto dele, tive que ler o conto do gato (esqueci o nome) para a aula de inglês e apesar de não gostar muito do gênero, adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Andressa. Tudo bem? Chama-se Gato Preto, muito bom por sinal. Muito obrigada pelo comentário. Beijos.

      Excluir
  4. Jéssica, como vai? Sobre este conto, confesso que ainda não li e que, portanto, pouco tenho a comentar. Sobre a obra, digo que é fabulosamente reveladora de sua própria. É como se o próprio Poe fosse um dos personagens dos contos, concorda comigo? O que só torna sua obra incrível e atemporal.

    Parabéns pelo bom gosto... abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rob. Tudo ótimo e com você? Muito interessante a sua visão. Ainda não tinha pensado por esse lado. Muito obrigada por dividir seu ponto de vista comigo e pelo comentário. Beijos.

      Excluir
  5. Olá!
    Confesso que nunca li nada do Poe, tenho um certo "medinho", principalmente depois que assisti o filme "O Corvo".
    Interessei pela obra, principalmente por você ter falado das atitudes nas situações de desespero e medo, e que nos faz refletir.
    Quem sabe eu ainda leio, né...
    Parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Você não sabe o que está perdendo. As obras deles são fantásticas, repletas de ensinamentos para quem realmente mergulha na leitura. Leia. Muito obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  6. Gostei bastante do seu trabalho, moça, e me apaixonei pela primeira ilustração. Sobre o conto, minha experiência não foi das melhores, acho que a tradução deixou a escrita pobre e acabou com o conto :\
    No futuro, espero ler o original ou uma tradução melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Muito obrigada <3. Sim, ela é realmente linda. Que pena! Já encontrei diversas traduções do conto, algumas melhores que outras. Boa sorte.
      Beijos.

      Excluir

© Blog Quase Adultas - 2017. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Cute Design.
Tecnologia do Blogger.
http://i.imgur.com/dPkEDcC.png