17 de fev de 2017

{Blogagem Coletiva} Beleza - Isso é ditadura?

Olá queridos, como estão?
O post de hoje é pra conversarmos sobre a ditadura da beleza, da perfeição.
Ainda ontem estávamos (eu e alguns amigos) numa discussão no Facebook sobre Bullying mas Poli o que tem a ver uma coisa com a outra? Querem saber? 
TU-DO.
Gif: Web

Falar da Ditadura da Perfeição é falar sobre aquela garota "gorda" que não se enquadra naquele padrão que a sociedade e a mídia dizem ser perfeito, já que mulheres perfeitas são magras, ouvi dizer. Quantas vezes você, já não ouviu alguém chamar uma mulher gorda de Baleia assassina, ás vezes até nós mesmos já fizemos isso.
Falar sobre Ditadura da Perfeição é citar aquela amiga negra (assim como eu) que sofre Bullying desde criança porque tem a pele escura e parece não ser boa o suficiente por isso, porque o negro é mal, o negro não tem alma, o negro nunca será ninguém na vida.
Falar de ditadura da Perfeição é falar sobre preconceito todos os dias, saindo de todos os lados, de todas as forma, causados vários tipos de dores e tristeza. É falar sobre aquela garota que odeia suas sardas, ou a moça que tem um bumbum avantajado que é chamada de tanajura, ou aquela menina com lindos olhos expressivos é chamada de zoiuda (como eu já fui)

Pra quem não sabe faço faculdade de Letras na UFTM, no semestre passado trabalhei no meu estágio com alunos dos 3º anos de uma escola aqui na minha cidade, e tratamos sobre o bullying e a ditadura da beleza. Os relatos que li posteriormente nas redações feitas pelos alunos foram espantosas. Imagina você ter que passar por situações de constrangimento todos os dias, você deve saber como adolescentes são cruéis né?!

Eu ainda me lembro como era estar no ensino fundamental e ser chamada de diversos tipo de apelidos entre eles "Olívia Palito" você está vendo, naquela época para os meninos e meninas ser magra demais era "ruim", mas ser gorda também era. Mas fui extremamente magra até os 23 anos, a uns 2 anos atrás tive que escutar uma parente distante que me vê uma vez na vida e outra na morte me dizendo a seguinte frase "nossa como você está gorda, desse jeito não vou gostar mais de você?" (na época estava com 62 kilos) Não sei para vocês, mas pra mim aquilo foi horrível de se ouvir, me senti mal e constrangida na frente das demais pessoas, mas daí eu pensei o seguinte. Quer dizer agora que as pessoas gostam das outras não pelo que elas são? Caráter, alegria, disposição, ser uma boa pessoa, você define o seu gostar baseado na beleza física? É isso mesmo Brasil!


Ilustração do Instagram  - @prosadecora 


Que pena ouvir pessoas falarem dessa forma uma das outras.
Será que o que importa mesmo é ser magro? Ou ter o cabelo liso ou cacheado? Passar pela transição agora parece ser uma imposição (olha até rimou).
Eu uso meu cabelo liso a bastante tempo e desde 2015 sou loira e gosto de mim dessa forma.
Eu acho que estar dentro dos "padrões" é algo que você deve decidir, se está feliz da forma como é, não mude porque uma amiga disse, porque uma tia disse que está gorda ou que está magra demais e precisa engordar, ou que por ser negra deveria usar seu cabelo cacheado e assumir quem você é? Como assim gente? Eu sou quem sou. Poliana Veloso, loira, lisa e extremamente feliz.

Então minha flor de laranjeira pare de querer ser a Juliana Paes, com seu corpo maravilhoso, precisa-se de um biotipo específico para ser como ela. Pare de querer ser quem não é, pare de querer alcançar o corpo que não pertence ao seu biotipo, pare de querer ser extremamente magra estragando sua saúde com dietas estranhas, e seja você e seja feliz e espalhe amor por onde você for.

Se está magra e quer engordar faça isso, se não está feliz com aqueles quilinhos a mais, então garota emagreça desde que seja com saúde, se está cansada de alisar o cabelo, faça transição, se quer ter cabelo curto corte, mas faça por você não porque aquela revista que você compra todo mês na banca está dizendo, OK?!
SER BONITA É SER FELIZ.
Que tipo de pessoa você é? Olhe pra dentro de você.




Espero que tenham gostado dessa reflexão.
Comentem aqui o que acharam do post, se concordam com o que eu disse.
O que acham da ditadura da beleza? Acham que ela realmente existe? 
Já sofreu Bullying? Acha que deveríamos falar mais sobre isso? Talvez entrevistar com pessoas que superaram o preconceito, o que acham?
Beijo carinhoso, Poli 

23 comentários:

  1. Amei sua postagem, infelizmente existe muito desrespeito nesse mundo.Muitos ainda pensam que beleza é tudo mas o que vale é oque somos por dentro, oque adianta ter beleza e ser um ser humano horrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jaque, sejamos mais bonitos por dentro do que por fora né?!
      Obrigada pelo comentário.
      Beijo e volte sempre.

      Excluir
  2. Parabéns pelo tema escolhido, essa é uma questão que realmente precisa ser debatida e o conceito derrubado o mais rápido possível. É uma bobagem a padronização da beleza, mas é uma bobagem que incomoda e até tortura muitas pessoas. Gostei muito do texto!

    ResponderExcluir
  3. Acredito muito na beleza subjetiva, nos diferentes tipos de beleza... Infelizmente ainda vivemos numa ditadura ferrenha da beleza padrão, sem previsão para acabar. Mas a luta está acontecendo e é bem legal que você tenha escolhido falar sobre esse tema no seu blog.

    bjus
    https://devaneiosdeslocados.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Esse é um dos assuntos que eu não consigo entender o por que de ainda existirem, somente a tecnologia que evolui, pois, a mente do homem continua pequena. Todos nós somos bonitos dentro das nossas subjetividades.
    E ainda insistir nessa tecla é retroceder a cada minuto. As pessoas por não conseguirem fazer coisas interessantes, ficam perdendo tempo com o diferente do outro.
    Gostei do post, e é um assunto de muita relevância.
    Abraços,
    Uiara Melo

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente! Ser bonita é ser feliz e temos de nos sentir bem no nosso corpo e deixar se desejar coisinhas irreais!

    Beijinhos,
    Mii
    Https://thycomiclife.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Poli, tudo bem?

    Eu amei sua postagem, é uma ótima forma de reflexão. Eu já sofri muito preconceito no colégio e sei como é horrível ouvir vários apelidos apenas porque você não se encaixa em um padrão pré-estabelecido por uma sociedade preconceituosa. Na hora que você ouve tais coisas, a sua única vontade é se esconder, enfiar a cabeça em um buraco. Agora, o pior mesmo é ouvir isso de um familiar, de uma pessoa que cresceu ou viu você crescer, dói 10 vezes mais, pois deviam ser essas pessoas as primeiras a te proteger. Esse negócio de beleza é muito substancial, e para mim, o qe importa é o que está dentro, o que estou sentindo, apenas! Hoje, olho para tudo que sofri e apenas sorrio, enxergo onde cheguei e onde estão aqueles que tanto me denegriram. Adorei a discussão!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    É uma pena que esse tipo de situação ainda existe e é lamentavel a ideia de que sempre irá existir. As pessoas serem julgadas, selecionadas, desprezadas por sua beleza interior é um dos piores erros do ser humano. A beleza interior é tão linda, tão terna e tão eterna. É uma pena que existam padrões de beleza e que eles governem a vida de toda uma população.

    ResponderExcluir
  8. Eu estou digitando com os pés, porque estou aplaudindo com as mãos!!
    Que texto mais perfeito e verdadeiro.
    As pessoas precisam falar mais sobre isso, dar importância a esse assunto, porque infelizmente quem não se enquadra com esse padrão pode se sentir inferior. Já vi casos em que pessoas se matam por isso e eu acho o cúmulo. Ninguém nunca vai ser perfeito ou igual a outro, seja em relação a beleza ou qualquer outro tipo de padrão.
    Mais um vez parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do seu texto, principalmente porque sofri muito desse preconceito na pele. Tenho um pequeno desvio na coluna o que me faz ter uma corcunda, além disso tenho extrabismo e isso por si só já foi motivo de muita zombaria, juntando os dois com o fato de ser gordinho "Pof", temos a personificação do bullyng.

    É tão difícil crescer rodeado por pessoas que se acham "Normais" e te julgam quase que como uma aberração. E o pior, muitas delas nem ao menos se dão a oportunidade de conhecê-lo mlhor. Já julgar pelo exterior, pela casca que vai se deteriorar com o tempo. Parabéns, gostei muito do seu texto e desejo todo sucesso a ele e ao seu blog, muitas outras pessoas precisam ler isso.

    www.franklinsousa.com.br

    ResponderExcluir
  10. Texto maravilhoso.
    Ainda tenho muitos problemas de auto estima por conta de um padrão de beleza que nunca consegui me encaixar, e olha que já fiz de tudo sabe? Mas simplesmente não nasci assim, ainda não sei lidar 100% com isso, ainda me sinto feia, ainda me sinto diferente demais ''/
    Seu texto é realmente muito necessário.
    Beijos!

    www.capricati.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Adorei o post, nossa a muitas pessoas cruéis, mas nunca pode deixar desanimar por uma opinião de outra pessoa. Tem que se amar acima de tudo e buscar sua forma como vc se sente feliz e não para agradar outra pessoa♡

    ResponderExcluir
  12. Hey, Poli!

    "você define o seu gostar baseado na beleza física?" Sim, é exatamente assim que a maioria define o seu gostar.
    Mas, por sorte, há aquela minoria que ainda dá valor para o que vem de dentro, sabe? E é essa minoria que importa.
    Concordo com você: as pessoas têm que se sentir bonitas do jeito que elas são.

    Adorei o post!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Então, eu também sou professora e educadora social, mas não acho que adolescentes são cruéis, se você faz um texto para criticar esteriótipos sobre a ditadura da beleza afirmando que adolescentes são cruéis, há uma discrepância na linha de raciocínio. Bom, sobre a ditadura da beleza, ao capitalismo importa, aliás, ele se alimenta disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lilian, quando falo que adolescentes são cruéis, eu falo seguindo a ideia da minha experiência como educadora, e como pessoa. Sei que funciona dessa forma, apesar de eles mesmo muitas vezes já terem passado por algum tipo de bullying, ainda assim isso não impede como que continuem a praticar.
      Não acho que é discrepante por ser uma crítica que faço a algo corriqueiro na vida deles, mas acredito que podemos mudar essa realidade, como tentei fazer levando o tema pra sala de aula introduzindo ele através de Carrie a Estranha e falando sobre os problemas acarretados por esse tipo de comportamento.
      Com certeza o capitalismo ama, a publicidade faz de tudo pra nos convencer do que é melhor.
      Agradeço sua colaboração.
      Beijo e volte sempre.

      Excluir
  14. Parabéns pela postagem. Infelizmente vivemos em um mundo que a beleza exterior é mais importante que a inferior. As pessoas acabam trocando os valores da pessoas por simplesmente ela ser bonita ou não, e quando na verdade, outras coisas são mais importantes.

    ResponderExcluir
  15. Oiii Poliana, tudo bem?
    Fiquei contente em ver uma postagem dessas em seu blog, infelizmente esse lance de preconceito ainda é forte, independente se muitas pessoas ficam sabendo do caso, as vezes preferem fingir que nem sabem de tudo para não se envolver. ótima publicação.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  16. Amei seu post. Ficou incrível e o tema não poderia ser melhor. Parabéns.
    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Oi Poli,

    Eu acredito que seu post seja super relevante. Infelizmente, muitas pessoas sofrem com esse tipo de agressão... é bastante triste que a diferença cause tantos problemas! Parabéns pelo post, espero que você continue escrevendo sobre assuntos desse tipo!

    Até mais,

    https://prologodaleitura.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  18. Esse tipo de relato é muito importante, realmente. Eu puço muito as pessoas falarem que antigamente as coisas eram melhores, as pessoas não reclamavam tanto das "zueiras" e eu só consigo pensar como isso poderia ser bom? É sempre muito fácil estar do outro lado, falando palavras que não afetam em nada a sua vida, mas quem ouve esse tipo de coisa é sempre duro e marca PARA SEMPRE, abala a autoconfiança, destroi a autoestima, em época escolar, onde sua personalidade, seu jeito, sua confiança está sendo formada esses tipos de comentários podem acabar com alguém :( Curti teu post! Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Adorei sua postagem e como assim ter 62kg é ser gorda?!
    Que atire a primeira pedra quem passou pela escola e nunca teve que aturar tais tipos de "gracinha" dos colegas.
    Eu fui uma das que sofreu por ser gordinha e ainda por cima minhas bochechas são bem vermelhas. Apelidaram-me de pimentão, tomate e essas coisas. É constrangedor, mas não deixei que isso me abalasse e graças a Deus com o tempo parou.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  20. Concordo com vários pontos do teu texto, realmente existe essa ditadura e acho que ela faz muito mal as pessoas, mas somos capitalistas e beleza vende, então muitos continuarão a sofrer com isso.

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Acho que em qualquer época da escola e até mesmo da vida adulta estamos sujeitos a isso. Claro temos que contornar a situação, mas antes de mais nada temos que ter uma boa autoestima.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

© Blog Quase Adultas - 2017. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Cute Design.
Tecnologia do Blogger.
http://i.imgur.com/dPkEDcC.png